terça-feira, março 29, 2011

Trilho da Penoita



O Trilho (cerca de 13km) teve início junto ao Parque de Merendas da Penoita (EM622), em plena mata com o mesmo nome.
A mata da Penoita representa um dos valores naturais de maior interesse do concelho de Vouzela. Espécies exóticas e autóctones combinam-se na perfeição e formam um conjunto de uma beleza ímpar. Aqui, preserva-se uma extensa zona de folhosas, representada por inúmeros carvalhos, castanheiros e bétulas, constituindo um ecossistema de elevada importância em termos conservacionistas.
Daqui seguimos, até ao Dolmem do Merujal, por carreiros enlameados entre a floresta de carvalhos e bétulas.
Continuámos em direcção à aldeia rural de Covas, por um trilho que atravessa algumas linhas de água, obrigando-nos a alguma criatividade para não ficarmos encharcados logo ali.
Da aldeia de Covas seguimos o trilho até à aldeia de Adsamo, não sem antes fazermos uma paragem para restabelecer as forças com alguns alimentos.
A chuva que desde a zona do Dolmem nos acompanhou quase sempre, começou a fazer uma companhia mais intensa e molhada, não permitindo o desfrutar da vista do estradão em Joana Martins, junto à IP5/A5.
Depois, em cerca de pouco mais de 1km por um trilho em pleno coração da Mata da Penoita, chegámos de novo ao Parque de Merendas.
Durante a maior parte do percurso fizemos companhia ao Sr. Manuel, um carteiro reformado à 25 anos, que nos foi presenteando com inúmeros relatos dos seus jovens 87 anos, muitos deles a percorrer estas terras por entre montes e vales para entregar esperanças, amores, desventuras,...

Uma boa semana,
António Vieira
2011-03-29

segunda-feira, março 21, 2011

Caminhada pela linha do Vale do Vouga atravessa Lafões



Viva,
Organizada pelas Câmaras Municipais de S. Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades decorreu no dia 20 de Março, uma caminhada pela Linha do Vale do Vouga.
Inserida no programa das comemorações do Dia Mundial da Floresta, a actividade permitiu percorrer os recursos naturais da Linha do Vale do Vouga.
O percurso teve início em Oliveira de Frades e termino em S. Pedro do Sul com passagem e reforço em Vouzela. Utilizou-se quase sempre o antigo traçado da linha de caminho-de-ferro.
Se o objectivo era dar a conhecer este traçado, para mais sendo incluído no Dia Mundial da Floresta, parece-me que faltou a componente informativa/cultural/biológica. Isto é, o percurso deveria ter início na estação de Oliveira de Frades e termino na de S. Pedro do Sul. Sobre estes dois locais, sobre os apeadeiros que passamos, pontes, aldeias e outros pontos de interesse deveria ser disponibilizada informação aos participantes. Esta informação deveria também debruçar-se sobre pelo menos a flora da região.

Cumprimentos,
António Vieira
2011-03-21

terça-feira, março 15, 2011

FREE ME > trapped in their world



Viva,
Este é o tipo de fotografia que goste-se ou não ... não nos deixa indiferentes ...

Não tenham pesadelos ... isto é só ficção ...

Uma boa semana ...
António Vieira
2011-03-14