quarta-feira, outubro 05, 2011

É quase impossível apreciar um pôr-do-sol sem sonhar


É quase impossível apreciar um pôr-do-sol sem sonhar … Observar a serenidade das águas da ria onde se espelham as suas embarcações … ver os esvoaçar das aves a cruzar o horizonte à procura de um local para pernoitar … lembrarmo-nos que temos de ser humildes, pois, até o sol com toda a sua grandeza se põe e deixa a lua brilhar …
Mas, … também é tão belo é o sol quando se ergue … mais glorioso que um sonho … será mais belo o nascer ou o pôr-do-sol? … as águas continuam serenas … os barcos espelhados … as nossas sombras continuam a ficar para trás quando lhe viramos o rosto … e devemos lembrar-nos que não devemos ficar tristes quando fizermos algo de belo e nobre … pois o sol toda a manhã faz um lindo espetáculo e a maioria da plateia ainda dorme …
António Vieira
2011-10-04

quinta-feira, setembro 08, 2011

Arte Xávega

A Arte Xávega é um tipo de pesca que se encontra em vias de extinção.
Atualmente, na costa Portuguesa, são muito poucas as pessoas que se dedicam a esta faina e nestes casos, as juntas de bois foram substituídas pelos tratores e a força dos braços sobre os remos, pelos motores.

O regresso da faina
É um tipo de pesca de arrasto em que o barco sai de terra. É empurrado por tratores pela praia abaixo até que entra na água. Deixa uma das pontas da rede em terra, atualmente ligada a um trator, e saí para o mar navegando contra a rebentação com perícia e mestria. Atualmente, a força dos braços nas remadas, foi substituída por motores adaptados aos barcos tradicionais. Passada a rebentação, embrenha-se pelo mar dentro até quase se perder de vista, largado lentamente as redes na esperança que elas se encham de peixe. Regressa depois à praia, cruzando novamente a zona de rebentação, até a areia o parar. Depois é rebocado, por outros tratores, para o cimo da praia e longe do mar, enquanto a outra ponta da rede começa a ser puxada por um trator (já não há juntas de bois como antigamente).
Aqui começa a técnica do arrasto. As duas pontas da rede são lentamente puxadas até que a rede e o seu saco são arrastados até à praia, cercando os cardumes de peixe que encontram pelo caminho e a esperança de um "BOM LANÇO".

o peixe
Mas a faina não termina aqui … ainda existem muitas tarefas para realizar até que o barco esteja novamente preparado para nova faina.
Alguns dedicam-se à separação das diferentes espécies de peixe capturadas e à sua colocação em caixas preparadas para seguirem para a lota, por entre algumas dezenas de populares.

as redes
Outros dedicam-se à colocação das redes no barco. Este é um processo que tem que ser muito cuidadoso pois, depois já no mar, a rede tem que ser deitada ao mar sem se enrodilhar e de forma a que toda ela se abra.
Outros dedicam-se ao trabalho meticuloso das pequenas reparações das redes.
Para os pescadores desta arte há duas épocas no ano: - de Novembro a Março, altura em que os homens ficam em terra a preparar as redes com a sua própria técnica e se dedicam a outras atividades (como a agricultura, construção civil e outros tipos de pesca); - de Abril a Outubro, quando se juntam cerca de 15 homens, alguns dos quais vão ao mar (normalmente 8), enquanto outros ficam em terra a estender as redes para o próximo lanço, a escolher o peixe do lanço anterior, entre outras tarefas.
Este tipo de pesca depende do tempo, das marés e da afluência do peixe. Em ocasiões de abundância, a sua atuação não costuma exceder 4 a 5 lanços diários no verão e 1 a 2 lanços no inverno.
A utilização de novos mecanismos, tais como os tratores e os motores a bordo, para facilitar a árdua tarefa de puxar as redes, está a levar á perda de algum tipicismo da arte Xávega.
O termo xávega deriva do árabe xabaka, que significa rede. O termo xávega é usado tanto para definir rede para a pesca de arrasto como o próprio barco (de fundo chato) que transporta a rede para o lanço. A denominação de Artes de Xávega é por isso usada para se referir ao ofício da pesca de cerco de arrasto para terra de forma tradicional.

quarta-feira, setembro 07, 2011

Gaivotas em voo



A crise também chegou às gaivotas ... a luta por um peixe é renhida ...


Cumprimentos,
António Vieira
2011-08-31

Flamingos na UA



Pois é, uma família de flamingos tem aparecido nas imediações da Universidade de Aveiro (rua da pega).

É evidente que não é o grande bando que anda pelas zonas da Murtosa (e que alguém me telefona só para dizer que o está a ver …), nem o bando da quinta da Testada (que um determinado pescador vê todos os fins de semana … mas que não me convida …), mas sim uma família de flamingos cujos filhos vêm estudar para a Universidade e que já anda à procura de casa … São poucos, mas de qualidade …

Ainda não consegui descobrir para que curso é que vão ... mas se eles aparecerem novamente e tiver mais um pouco de tempo para os fotografar (desta vez fugiram logo assustados por uma mota) ainda vou descobrir ...

Vê-se bem que é uma família que ainda não está bem dentro do espírito de trabalho académico, pois fugiram logo para banhos de sol no meio da ria ... logo que os veja tenho de avisa-los que aqui é necessário trabalhar ...

Cumprimentos,
António Vieira
2011-08-30

sexta-feira, junho 17, 2011

Relas


... Cabeça mais larga que comprida, com focinho curto e arredondado. Os seus olhos são proeminentes, com pupila horizontal arredondada e íris dourada. Extremidades anteriores e posteriores compridas, com quatro e cinco dedos, respectivamente. Membranas interdigitais relativamente bem desenvolvidas nas patas posteriores. Pele do dorso muito brilhante, sem verrugas e a sua coloração é normalmente verde vivo. Apresentam tipicamente uma banda lateral escura que começa no focinho, atravessa o olho e se prolonga pelo flanco, curvando para cima na região lombar e estendendo-se pela zona interna do membro posterior, formando uma espécie de escudo ... são mesmo muito lindos ... e fotogénicos ...

António Vieira
2011-06-16

segunda-feira, junho 06, 2011

Paisagens nocturnas


Viva,

Esta série de fotografias a que chamei de “Paisagens nocturnas”, foram obtidas nos terrenos anexos à Casa Madressilva em Vouzela.
A técnica é colocar a máquina em longa exposição e depois com um foco ou até mesmo um flash externo ir pintando a cena.

É evidente que isto é mais complicado do que pode parecer inicialmente. A primeira dificuldade é que temos de nos deslocar pelo campo à noite, com a máquina, um tripé, um disparador, um foco, … Depois, escolher os melhores enquadramentos e focar não é fácil pois está tudo escuro … o que fiz foi iluminar a cena com o foco e depois desligar a focagem automática. Também não é fácil controlar o tempo de exposição para que a foto não fique demasiado escura ou demasiado clara … isto do “demasiado” depende de cada um … Depois é necessário ir pintando com luz os objectos da cena que pretendemos destacar … e controlar a quantidade de luz … e seleccionar os objectos … nesta série optei por destacar os caminhos, as árvores e as casas …

António Vieira
2011-06-05

sábado, maio 21, 2011

insectos


Viva,

Hoje apresento-vos as minhas mais recentes fotografias macro de insectos ... estes bichinhos normalmente desprezados, calcados e dizimados pelos humanos têm afinal formas e feições muito bonitas.

Cumprimentos,
António Vieira
2011-05-10

Turquia ... a ponte entre a Europa e a Ásia


Viva,

No passado mês de Abril passei uns dias de férias na Turquia ao abrigo de um protocolo entre o Circulo de Leitores/Bertrand e o governo Turco, onde nos é custeada a estadia. Este protocolo pretende incentivar o turismo nas épocas baixas, tendo em atenção a grande dependência do país nesta fonte de rendimento.

O que vos posso dizer da Turquia …
… ao nível da segurança, parece-me um país muito pacífico sem ostentação militar ou das forças de segurança, onde podemos passear sem problemas.

Em relação ao clima … tendo em atenção à extensão e localização … passamos do calor moderado junto ao mediterrâneo até às montanhas geladas em apenas algumas horas de camioneta. Isto porque logo a seguir aos vales junto do mediterrâneo fica a cordilheira dos Montes Tauro.
Ao contrário de outros países … eles incentivam a utilização da produção interna … ou melhor desincentivam, através de carga fiscal, a utilização de produtos importados. Por isso, produtos como o café (nunca paguei menos de 2€ por um café expresso de sabor horrível) ou os combustíveis (a gasolina e o gasóleo ainda são mais caros do que em Portugal) são extremamente caros.

Apesar da moeda da Turquia ser a Lira Turca, todos os estabelecimentos aceitam euros. Como 1 euro vale aproximadamente 2 liras turcas, o câmbio é fácil. Também existem nas zonas mais turísticas e nas grandes cidades algumas caixas ATM que permitem levantar euros.

No meu caso optei por adquirir um pacote turístico até à Capadocia que nos permitiu usufruir dos serviços de um guia turístico (uma Turca que falava razoavelmente português), para além da viagem de camioneta, da entrada em vários museus e direito a todas as refeições (isto porque a estadia paga pelo governo turno só cobre a estadia nos hotéis em regime de meia pensão).

Também fiz a minha estreia em viagens de balão ... mais um extra ... e afinal é muito mais seguro do que parece à primeira vista ...

Podem ver mais fotos em ... http://www.tovieira.com/Turkey

António Vieira
2011-05-10

domingo, maio 01, 2011

Turquia

A Turquia (em turco: Türkiye), cujo nome oficial é República da Turquia (Türkiye Cumhuriyeti), é um país euro-asiático que se estende por toda península da Anatólia, no extremo ocidental da Ásia e pela Trácia Oriental (também conhecida como Rumélia), no sudeste da Europa. O país faz fronteira com oito países: a noroeste com a Bulgária, a oeste com a Grécia, a nordeste com a Geórgia, a Arménia e o enclave de Nakichevan do Azerbaijão, a leste com o Irão e a sudeste com o Iraque e a Síria. O Mar Mediterrâneo e o Chipre situam-se a sul, o Mar Egeu a sudoeste-oeste e o mar Negro a norte. O Mar de Mármara, o Bósforo e o Dardanelos (que juntos formam os Estreitos Turcos) demarcam a fronteira entre a Trácia e a Anatólia e separam a Europa da Ásia.
A localização da Turquia, entre a Europa e a Ásia, torna o país geoestrategicamente importante. A religião predominante na Turquia é o islamismo, com pequenas minorias de cristãos e judeus. A língua oficial do país é o turco, falado pela esmagadora maioria da população.
A maior cidade do país e da Europa, Istambul (anteriormente chamada Bizâncio, depois Constantinopla), encontra-se entre a Trácia e a Anatólia, dividida ao meio pelo Estreito do Bósforo. Trata-se da única cidade do mundo situada em dois continentes.
A região do Mediterrâneo (Akdeniz Bölgesi) ocupa o sul; está separada do interior pelos Montes Tauro, que correm paralelos ao Mediterrâneo, por vezes chegando à costa, mas na maior parte dos lugares estão dela separados por planícies costeiras férteis, onde se concentra a maior parte da população e onde a agricultura está mais desenvolvida.
Antália
Antália (em grego: Αττάλεια, transl.: Attaleia, em turco: Antalya, antiga Adália) é uma cidade do sul da Turquia situada região do Mediterrâneo (Akdeniz Bölgesi), capital da área metropolitana (büyükşehir belediyesi) e da província de Antália.
Construída sobre falésias à beira-mar, a cidade está rodeada de montanhas.

Karpuzkaldiran Waterfall
A cordilheira dos Montes Tauro corre paralela à costa, de leste para oeste e praticamente rodeia as estreitas planícies costeiras onde a cidade se encontra. Em algumas partes da costa, as montanhas mergulham a pique sobre o mar, formando pequenas baías e penínsulas. A cidade encontra-se sobre duas zonas planas formadas por rocha travertina, a uma altitude média de 35 metros. O centro encontra-se na planície rochosa mais perto do mar, estendendo-se a zona urbana para a planície de Kepezüstü, mais para o interior.

Sahat Kulesi (The Clock tower), situado na praça Kalekapisi, fez em tempos parte da antiga fortificação da cidade. Actualmente sinaliza e entrada no Kaleiçi.
O centro histórico, na zona denominada Kaleiçi, conserva um certo ambiente de outros tempos com as suas ruas empedradas estreitas, as casas tradicionais gregas e turcas, os seus hotéis, bares, discotecas, restaurantes e lojas. O seu restauro recebeu o prémio Golden Apple Tourism. Os grandes hotéis mais modernos situam-se junto à costa, acima de das praias de Konyaalti e Lara.
A arquitetura da cidade conserva vestígios das culturas que passaram pela cidade — lícia, panfília e helénica e, principalmente, romana, bizantina, seljúcida e otomana.
Locais históricos no centro:


Torre Hıdırlık (Hıdırlık Kulesi)

Porta de Adriano
  • Kaleiçi, o centro histórico
  • Muralhas
  • Torre Hidirlik (Hidirlik Kulesi), originalmente construída no período helénico, foi reconstruída no século II d.C. pelos romanos e restaurada pelos seljúcidas e otomanos; serviu tanto como fortificação como farol.
  • Porta de Adriano, foi construída no século II d.C. em honra do imperador romano Adriano, que visitou a cidade em no ano 130.
  • Kesik Minare (minarete partido), começou por ser um templo romano construído no século II; no século VII foi conertida numa igreja bizantina em honra da Virgem Maria; sofreu grandes estragos durante as invasões árabes do século VIII; foi restaurada no século X e convertida em mesquita pelos seljúcidas. A mesquita foi destruída por um incêndio em 1846, tendo sobrevivido apenas o minarete.
  • Mesquita Yivli Minare ou Ulu Camii, é um dos edifícios islâmicos mais antigos de Antália, embora possa ter sido originalmente uma igreja bizantina. Foi construído pelos seljúcidas em 1230. A torre que lhe dá o nome (minarete em forma de flauta) tem 38 m de altura e é um dos símbolos da cidade. A mesquita original foi destruída no século XIV, dando lugar a um dos exemplos mais antigos de construções com cúpulas múltiplas da Anatólia. Atualmente acolhe o Museu de Etnografia de Antália.
  • Outros edifícios islâmicos importantes são o madraçal Karatay Medresesi e as mesquitas Ahi Yusuf Mescidi, Iskele, Murat Pasa, Tekeli Mehmet Pasa, Balibey, Musellim, Seyh Sinan Efendi e Osman Efendi.

Konya

Trajes tradicionais

Konya é uma cidade da Anatólia central e é a capital da província com o mesmo nome.

Mevlana Museum
Konya é considerada a cidade da Turquia mais conservadora em relação à religião. Foi em tempos conhecida como "citadel of Islam" e ainda é mais devota que as outras cidades.
Locais de interesse:
  • Alaeddin Mosque
  • Ince Minaret Medrese-- Museum
  • Karatay Medrese -- Museum
  • Mevlana Museum, formerly the tekke of Mevlana
  • Alaaddin Hill

Capadócia
A Capadócia é uma região da Turquia. É conhecida por sua singular paisagem lunar, suas cidades subterrâneas que serviram de abrigo aos antigos cristãos, bem como suas casas e igrejas escavadas nas rochas.

GOREME OPEN AIR MUSEUM

Vista de Uçhisar e do seu "castelo" (kale)

A região da Capadócia é em grande parte constituída por rochas sedimentares formadas em lagos e ribeiros e depósitos de antigos vulcões (ignimbrites). As rochas da região da Capadócia perto Göreme estão em erosão e formam centenas de pilares e formas espectaculares criando vales de grande beleza. Os depósitos vulcânicos são rochas moles que as pessoas das aldeias no coração da região da Capadócia esculpirão para formar casas, igrejas e mosteiros. Göreme tornou-se num centro monástico entre 300-1200 dC.

Balão sobre a Capadocia

terça-feira, março 29, 2011

Trilho da Penoita



O Trilho (cerca de 13km) teve início junto ao Parque de Merendas da Penoita (EM622), em plena mata com o mesmo nome.
A mata da Penoita representa um dos valores naturais de maior interesse do concelho de Vouzela. Espécies exóticas e autóctones combinam-se na perfeição e formam um conjunto de uma beleza ímpar. Aqui, preserva-se uma extensa zona de folhosas, representada por inúmeros carvalhos, castanheiros e bétulas, constituindo um ecossistema de elevada importância em termos conservacionistas.
Daqui seguimos, até ao Dolmem do Merujal, por carreiros enlameados entre a floresta de carvalhos e bétulas.
Continuámos em direcção à aldeia rural de Covas, por um trilho que atravessa algumas linhas de água, obrigando-nos a alguma criatividade para não ficarmos encharcados logo ali.
Da aldeia de Covas seguimos o trilho até à aldeia de Adsamo, não sem antes fazermos uma paragem para restabelecer as forças com alguns alimentos.
A chuva que desde a zona do Dolmem nos acompanhou quase sempre, começou a fazer uma companhia mais intensa e molhada, não permitindo o desfrutar da vista do estradão em Joana Martins, junto à IP5/A5.
Depois, em cerca de pouco mais de 1km por um trilho em pleno coração da Mata da Penoita, chegámos de novo ao Parque de Merendas.
Durante a maior parte do percurso fizemos companhia ao Sr. Manuel, um carteiro reformado à 25 anos, que nos foi presenteando com inúmeros relatos dos seus jovens 87 anos, muitos deles a percorrer estas terras por entre montes e vales para entregar esperanças, amores, desventuras,...

Uma boa semana,
António Vieira
2011-03-29

segunda-feira, março 21, 2011

Caminhada pela linha do Vale do Vouga atravessa Lafões



Viva,
Organizada pelas Câmaras Municipais de S. Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades decorreu no dia 20 de Março, uma caminhada pela Linha do Vale do Vouga.
Inserida no programa das comemorações do Dia Mundial da Floresta, a actividade permitiu percorrer os recursos naturais da Linha do Vale do Vouga.
O percurso teve início em Oliveira de Frades e termino em S. Pedro do Sul com passagem e reforço em Vouzela. Utilizou-se quase sempre o antigo traçado da linha de caminho-de-ferro.
Se o objectivo era dar a conhecer este traçado, para mais sendo incluído no Dia Mundial da Floresta, parece-me que faltou a componente informativa/cultural/biológica. Isto é, o percurso deveria ter início na estação de Oliveira de Frades e termino na de S. Pedro do Sul. Sobre estes dois locais, sobre os apeadeiros que passamos, pontes, aldeias e outros pontos de interesse deveria ser disponibilizada informação aos participantes. Esta informação deveria também debruçar-se sobre pelo menos a flora da região.

Cumprimentos,
António Vieira
2011-03-21

terça-feira, março 15, 2011

FREE ME > trapped in their world



Viva,
Este é o tipo de fotografia que goste-se ou não ... não nos deixa indiferentes ...

Não tenham pesadelos ... isto é só ficção ...

Uma boa semana ...
António Vieira
2011-03-14

segunda-feira, fevereiro 28, 2011

limícolas da ria de Aveiro



Viva,
Ontem, pela primeira vez, fiz fotografia de espera ... meti o carro por uma marinha dentro ... e esperei a passarada ... não é que eles (ou elas) apareceram ...


Bom fim de semana.
António Vieira
2011-02-25

granizo em Aveiro



Viva,
Afinal Aveiro não é só vento ... também temos granizo ... e do crescido ...

Agora que venha um pouco de neve ...


Bom resto de semana
António Vieira
2011-02-16

o bailado das gaivotas



Viva,
Apresento-vos hoje uma série de fotos de gaivotas em voo. Foram tiradas no último fim de semana na pateira de Frossos. Quem não deve gostar muito da dança das gaivotas são os lagostins de água doce pois servem de petisco às mesmas.

Para os que não gostam de fotos de aves, deixo-vos duas alternativas:
1. Uma foto de uma alvéola a deleitar-se com a vista para a pateira
http://www.tovieira.com/Nature/Birds/Alvéola/Ois-da-Ribeira-Aveiro/1186377892_PMyZh-L.jpg
2. Uma série de fotos do Pôr do Sol
http://www.tovieira.com/photos/swfpopup.mg?AlbumID=15531646&AlbumKey=rfUV2

Uma boa semana,
António Vieira
2011-02-14

1º prémio no IV Ciclo de Fotografia de Vouzela



Viva,
Esta fotografia mereceu o 1º prémio do IV ciclo de fotografia de Vouzela.
No mesmo concurso ainda tive mais duas fotografias premiadas, uma com o 2º prémio e outra com uma Menção Honrosa.

Podem ver todas as fotografias que enviei a este concurso em http://www.tovieira.com/photos/swfpopup.mg?AlbumID=15502050&AlbumKey=7B58j

Para obterem mais informação sobre os ciclos de fotografia de Vouzela, acedam a http://www.cm-vouzela.pt/portal/page?_pageid=764,3818582&_dad=portal&_schema=PORTAL

Uma boa semana.
António Vieira
2011-01-20

os barcos de Aveiro



Viva,
Em primeiro lugar desejo-vos um bom ano de 2011.

Como motivação, apresento-vos uma selecção de fotos sobre os barcos de Aveiro.

Mas, os interessados em fotos de aves, podem ver mais umas fotos interessantes, destacando uma de um Guincho a tentar comer uma caranguejo e de uma Garça Real que finalmente resolveu posar para mim.
http://www.tovieira.com/My-last-ones/Aves/15144237_ikGwC

Cumprimentos,
António Vieira
2011-01-03

passarada



Viva,
No ultimo fim de semana andei na passarada.
Podem ver um resumo em http://www.tovieira.com/My-last-ones/Aves/15144237_ikGwC ou se pretenderem podem ver toda a minha galeria de aves embora ainda tenha poucas espécies http://www.tovieira.com/Nature/Birds

Para quem gosta de outro tipo de fotografia tenho um por-do-sol com longa exposição em http://www.tovieira.com/Portugal/Aveiro-distrito/Forte-da-Barra/Forte-da-Barra-Aveiro-DEZ-2010/1132409920_YQrYB-Ti.jpg
Também para quem gosta de passar uns dias na natureza, deixo-vos podem ver um conjunto de fotos tiradas na Casa da Madressilva em Vouzela onde passei um fim de semana fantástico http://www.tovieira.com/Portugal/Viseu-distrito/Casa-da-Madressilva-Quinta-do/15071547_tsuwk.
António Vieira
2010-12-21

Gaivotas à pesca



Viva,
No passado sábado assisti a um ataque das Gaivotas a um viveiro de peixe. Os donos do viveiro bem barravam para assustar as Gaivotas ... mas elas fazem tudo por um peixe fresquinho ..

Para os apreciadores de fotos de aves em movimento aqui fica mais um bela espécime ...
http://www.tovieira.com/Nature/Birds/Garça-Branca-Egretta-garzetta/Pateira-de-requeixo-Aveiro-DEZ/1116475467_YhgJB-L.jpg

Mas, para que os apreciadores de natureza não fiquem prejudicados aqui vai mais uma bela foto da pateira de requeixo ...
http://www.tovieira.com/Portugal/Aveiro-distrito/Requeixo/Pateira-de-requeixo-Aveiro-DEZ/1116475866_4yWih-L.jpg

Uma boa semana.
António Vieira
2010-12-06

Quando elas querem ...



Viva,
Isto de tirar fotografias às aves tem que se lhe diga ... é certo que não lhes pagamos para serem modelos ... mas também só as fotografamos em condições quando elas querem ...

Aqui vai um Maçarico das Rochas que se portou bem.

Um abraço,
António Vieira
2010-12-02

Aves da RIA



Viva,
Partilho convosco, uma série de fotos recentes sobre as aves da Ria de Aveiro. A fotografia de aves é uma área que estou a explorar ... mas ainda tenho muito que aprender.

António Vieira
2010-11-25

domingo, fevereiro 27, 2011

PR7 – Trilho das Poldras , Fataunços, Vouzela



Viva,
No passado dia 13 de Novembro fui à inauguração de mais um belo percurso pedestre da zona de Vouzela.
O percurso está muito bem desenhado, dando a hipótese de se fazer 7 ou 14 km. É um percurso com paisagens muito variadas o que o torna sempre agradável.

António Vieira
2010-11-24

Workshop Introdução à fotografia de aves



Viva,
Partilho convosco algumas das fotografias tiradas na parte pratica do WorkShop sobre fotografia de aves realizado na UNAVE.

Boa semana.
António Vieira
2010-10-25

Viagem à terra do tio sam



Viva,
Já estão disponíveis as fotografias tiradas aquando da viagem aos Estados Unidos.
Podem ver o conjunto em:
http://www.tovieira.com/Estados-Unidos

Cumprimentos,
António Vieira
2010-10-10

Trilho Medieval - Vouzela



Viva,
Este percurso atravessou alguns dos mais belos recantos da freguesia de Cambra.
Passamos por caminhos em pedra, quelhas, carreiros atravessando cursos de água por belas pontes, poldras ou pontões.
Encontramos muitos canteiros floridos em casas de pedra e até um pavão que andava à solta e resolveu pousar para nós.

Uma boa semana.
António Vieira
2010-06-27

percurso na natureza em S. Pedro do Sul



Viva,
Mais um conjunto de fotografias de um percurso na natureza em S. Pedro do Sul.

Bom fim de semana.
António Vieira
2010-06-18

Um olhar sobre o mundo rural



Viva,
Partilho convosco mais uma série de fotografias tiranas no decorrer de mais um percurso pedestre em Vouzela, o PR2.

Bom fim de semana
António Vieira
2010-05-22

Rota "Pelos Caminhos da Vitela de Lafões"



Viva,
Aproveito para partilhar convosco as fotos que tirei no último domingo na Rota "Pelos Caminhos da Vitela de Lafões" em Manhouce, São Pedro do Sul.

Cumprimentos,
António Vieira
2010-05-03

fogo na mata



Viva,
Aqui ficam mais uma série de links com algumas das fotos que tenho tirado.

http://tovieira.smugmug.com/My-last-ones
http://tovieira.smugmug.com/Nature-trails-Percursos-na

Divirtam-se ...
António Vieira
2010-04-12

A serenidade de um dia de Inverno



Viva,

Não ... ainda não perdi a "pica" de disparar umas fotos. O tempo não tem estado lá muito convidativo ... mas não há nem bons nem mais dias ... o que há é bons e maus fotógrafos.

Na pasta My Last Ones http://tovieira.smugmug.com/My-last-ones podem visualizar alguns dos sítios que percorri nestes dois primeiros meses do ano.

Um abraço,
António Vieira
2010-03-01

segunda-feira, fevereiro 14, 2011

I ENCONTRO DE FOTOGRAFIA DE NATUREZA - VOUZELA 29 de Janeiro de 2011

Em 29 de Janeiro estive presente no I ENCONTRO DE FOTOGRAFIA DE NATUREZA em Vouzela.
O evento decorreu dentro do que esperava e não só se aprendeu muito como se pode apreciar fantásticas fotografias.
Tendo em atenção que foi manifestada vontade de realizar novos eventos do mesmo género, sugeri ao organizadores as seguintes melhorias:
1. Que paralelamente ao evento se realizem diversas exposições fotográficas sobre o tema, abertas ao publico em geral.
2. Sendo o evento essencialmente de fotógrafos para fotógrafos, sejam eles amadores ou profissionais, as apresentações deveriam ser menos de apresentação de portefólio e mais de relatos de experiências e técnicas pessoais.
3. Que as apresentações fossem ou divulgadas em blog ou através de um publicação própria.

Sem mais,
António Vieira
http://www.tovieira.com